Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2009

Para ti, Selma...

Sobre a neve fria e dura vi diluir-se o teu sangue
Esta distância tamanha com o mar de permeio que subitamente se tornou perene
Longe o som da tua voz, o brilho do teu sorriso, interrompida a tua vontade de viver
Mas este teu/nosso banco de pedra onde me sento desconsolado e sem voz
Aguarda, ainda, à porta da tua casa o teu impossível regresso…

Fausto do Rosário, S.Filipe, Fogo

Esperemos

Há outros dias que não têm chegado ainda,
que estão fazendo-se
como o pão ou as cadeiras ou o produto
das farmácias ou das oficinas
- há fábricas de dias que virão -
existem artesãos da alma
que levantam e pesam e preparam
certos dias amargos ou preciosos
que de repente chegam à porta
para premiar-nos
com uma laranja
ou assassinar-nos de imediato.

nota pura: não necessariamente nesse derradeiro tom nerudiano, (também meu, por destino) desejo a todos umbom-fim-de-semana.

Pontos nos ii...

Porque se teima em reduzir o poder à esfera política? Eis a emblemática pergunta (a resposta a mim, me cala profundamente) de Inocência Mata, em resposta ao texto de Mia Couto (E se Obama fosse africano?). Tendo discordado em essência do texto do renomado escritor africano, retomo (daqui) o artigo de Inocência Mata, quanto a mim, muito esclarecedor (sublinhados meus). pura eu

“[...] encaminhava-se oportunamente para a relativização do que representa, nos Estados Unidos, a eleição de um presidente negro quando, como lembrou o próprio no seu discurso de tomada de posse, há menos de 50 anos, o seu pai não seria servido num qualquer bar – apenas por ser negro. Subjacente está o estafado discurso do mérito, como se o mérito fosse um absoluto sem laços nenhuns com a realidade, funcionando, deste modo como noção que busca desqualificar as desigualdades, as assimetrias e as discriminações, e acabando por concorrer para a naturalização de uma situação de desequilíbrio sem qualquer questionament…

Parabéns, Kesmyn

Kesmyn, filha de Kim Alves, a animar, ontem, a festa dos seus anos no Quintal da música. Só reforça o emblemático ditado "filho de peixe, peixinho é". A coordenação, a entoação, a atitude, tudo está lá. E se depender da intensidade parental, ( e das pegadas da família Alves), Kesmyn é já uma estrela. A mãe, Esmy, também vive nos palcos ao lado do pai. A princesa parece estar "encurralada" pela música.

Antes do amor

Antes de amar-te, amor, nada era meu
Vacilei pelas ruas e as coisas:
Nada contava nem tinha nome:
O mundo era do ar que esperava.
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se despediam,
Perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo,
Caído, abandonado e decaído,
Tudo era inalienavelmente alheio,
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono

poema: Neruda
título: pura eu
foto: Jan Dirkx

Uma tragédia ...

Keith Luke, americano de 22 anos, (1ª foto) morava na Clinton St., em Brockton. Mudou-se para Pleasant Street, mas circulava de carro pela antiga rua, uma média de três vezes por dia, relata um homem dos seus trinta e poucos anos. Antes da mudança de casa, Keith era vizinho das duas irmãs cabo-verdianas, Selma Gonçalves de 19 anos (2ª foto) - e sua irmã de 21 anos. Na passada quarta-feira, confessou à polícia que seguiu no seu carro, munido de uma pistola 9 mm e muita munição com o propósito “de matar pretos e judeus”. Dirigiu-se à casa das duas irmãs, e segundo relatos do jornal Boston Herald, foi à procura de Selma, mas acabou sendo atendido pela irmã a quem violentou sexualmente.
Na tentativa de socorrer a irmã, Selma foi baleada mortalmente. Entre disparos e fugas, o alegado criminoso matou Arlindo Gonçalves (72), um cabo-verdiano sem tecto que deambulava pela rua. A irmã de Selma foi socorrida por um vizinho cabo-verdiano, encontra-se hospitalizada e o seu estado inspira cuidados.

Depois de tudo...

"Tout moment est dernier, parce qu’il est unique." Marguerite Yourcenar Barack Hussein Obama é desde 20 de Janeiro (data hoje duplamente simbólica for us/me) o Presidente dos Estados Unidos da América, a nação mais poderosa do mundo, e eu que nada tenho a ver com a América, fiquei intensamentetouché! Longe de equilibrar a América, pacificar as hostes, ajudar a África, ou prevenir contra uma possível recessão económica mundial, Obama, for me, significa vitória, compromisso, igualdade de oportunidades, e sobretudo atitude na vida. E por falar em atitude, diria, em tempos de paz, que qualquer governo de Cabo Verde, no gozo da sua soberania conquistada, pode e deve emitir comunicados, apelando, ou posicionando-se (e não ordenando) contra invasões ou guerras, e fazer-se presente no plano internacional. À semelhança de outras soberanias, Cabo Verde também goza desse direito reconhecido pelas Nações Unidas.

Momentos

1.
Eis-me
face aos papéis
e estes me dizem:
é arriscado
ser-se indagador

Não porque
falassem os papéis
mas pela sua simples postura
branca sobre a rectangular nitidez
da secretária

É arriscado ser-se indagador
dizem os papéis
brancos na cava sonoridade
da sua postura
e são outras as vozes
que por entre eles ressoam

Talvez sejam as vozes
dos donos dos papéis
e dos fiscalizadores das receitas e despesas
do Orçamento Geral do Estado

2.
Por aqui estou
livre
porém preso
ao sol do meio-dia

Desapareceu a bruma seca
e sob a plena e ofuscante
claridade do dia
rutilam os casebres
nítidos e míseros

Vazia de água
leito dos restos do dia
a ribeira é uma viela ampla
por onde circulam os pedintes
ruela por onde deambulam
os cilícios da marginalidade
de mentes várias desempregadas
tela na qual se desenha
o arrojo arquitectónico
das crianças filhas da rua
e se configura a despojada engenharia
das suas brincadeiras semi-nuas

Por aqui estou
livre como a cidade
meditando porém
nessa liberdade
que me amordaça
os resquícios de ousadia

e me prende
como aos…

Da toponímia

A toponímia da Cidade da Praia, mais do que em outros pontos do país, sempre esteve à mercê das oscilações políticas e de grupos, e envolta a alguma vulnerabilidade. Haviam os nomes atribuidos pelo regime colonial que, depois de 1975 com a Independência Nacional, foram substituidos por outros, e com o advento da democracia alguns foram retomados. A estátua de Diogo Gomes “na testa” do Plateau é um exemplo emblemático. Outro caso curioso, foi o Bairro Craveiro Lopes que logo depois da Independência passou a apelidar-se de Bairro Kwame n´kruma para depois com a democratização recuperar novamente o topónimo Craveiro Lopes.

A atribuição de nomes a ruas, praças e estátuas, independentemente das vontades partidárias, políticas, ou de grupo é uma questão sensível e deve sempre partir de argumentos claros e consensuais de ordem histórica, geográfica, cultural ou mesmo simbólica. O que ocorreu há dias com o nome Largo Eusébio, atribuído pela Câmara Municipal da Praia à conhecida Rua Capela, em …

Intermezzo (na tela e nas coisas)

1.Prison Break de Paul Scheuring, pela adrenalina e pela actuação pavoneada e silenciosa de Scofield (Wentworth Miller) - foto.

2.Sete Palmos de Terra, a maior criação de Alan Ball, com os textos mais ousados vistos na TV. Uma explosão cruzada de sentidos; onde o sexo surge como imanente e revitalizador; momentus em que o ser humano se despe dos seus preconceitos e das convenções; um recorte que elege a loucura como um dos sensos mais lúcidos e elevados quando a escolha se centra entre a luz da vida e o silêncio da morte; A própria morte se impõe como uma página da vida.

3.As coisas são como são, já dizia Arménio Vieira.

Saudade

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.

Pablo Neruda

Rede Record: da desgraça à redenção

1. Muitos já devem ter reparado no tom incisivo da grelha de programação da TV Record, canal brasileiro emitido em sinal aberto em Cabo Verde. Record é uma rede de televisão brasileira, cujos donos pertencem ao influente “bispado” da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). A rede (TV e rádio) é de cariz nacional e se ramifica através de dezenas de TV´s filiais estaduais e centenas de rádios pelo Brasil, e pelo mundo, (em alguns países africanos, inclusive). A tendência recente tem sido a igreja arrastar consigo o canal, e em outros têm acontecido o inverso; lá onde for permitido (como aconteceu em Cabo Verde) a regra é estarem juntos.
A Informação (o jornalismo) da Record, com a atractiva máquina de produção que em muitos casos ofusca o conteúdo, é marcadamente sensacionalista. O entretenimento cumpre e bem o seu papel “entreter”. Os documentários, alguns sobre os recônditos do Brasil, e outros sobre países e culturas estrangeiras, são bons.
A nossa atenção vai para o jogo dialéctico …

Da imagem à liderança política

Os presidentes do PAICV e do MPD transmitiram, no dia 31 de Dezembro do ano findo na Televisão de Cabo Verde, os votos de bom ano novo aos cabo-verdianos, no âmbito do tempo de antena que os dois partidos gozam na estação de televisão pública. Essas comunicações suscitam algumas leituras à semântica dos seus conteúdos.
O teor e o tom são antagónicos, como se sabe. Para o MPD, o país, não fosse o razoável ano agrícola, estaria numa profunda agonia. Segundo Jorge Santos, tudo vai muito mal, e o governo perdeu, a crer nas suas palavras, o controle da situação. O Presidente do PAICV apresenta a sua versão; um país que caminha, com projectos, com avanços: novas bacias hidrográficas, melhor aproveitamento dos parques naturais, boa governação, casa do cidadão, etc.

Mas não apenas o conteúdo dessas duas comunicações eram diferentes, a forma como foram feitas também, daí o motivo deste post. A televisão é um médium de imagem por excelência e para se atingir determinados objectivos em muitas conj…