16 de setembro de 2016

Porque escrevo?
















Porque escrevo?

Escrevo versos, porque as coisas que tenho para dizer são muito feias, algumas terríveis. Escrevo versos, para desviar o meu olhar de seres demasiado inacabados. Escrevo versos, como quem enxuga o cérebro e expele por orifícios imaginários todo o podridão dos dias. Escrevo versos para evitar que a minha boca pronuncie palavras que podem matar. Enquanto permanecer por aqui, não viverei sem versos!