Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2010

O peso das datas... lá e cá

1. Nelson Mandela é figura mundial incontornável e não há quem se oponha a esse dado. Ele lutou, pela via da cidadania e da dignidade humana, contra o apartheid na África do Sul, o que veio contribuir para a construção de um mundo mais justo e equilibrado. Mas a saída da prisão de Mandela e a própria luta armada contra o apartheid, passando pela actuação política do ANC, parecem não ser suficientes. Há quem opte por celebrar como data simbólica o 2 de Fevereiro, o dia em que Frederik de Klerk anunciou, perante parlamento sul-africano, a legalização de um partido negro e a libertação de Nelson Mandela, depois de 27 anos no cativeiro. Este é apenas um ponto de partida e um esforço de chegada…

2. Liguei a situação acima aos recentes barulhos que se têm registado à volta da abertura política em Cabo Verde. O PAICV, depois de largos anos em silêncio sobre esse período, eis que 20 anos depois decide eleger o 19 de Fevereiro, o dia da declaração da abertura ao multipartidarismo, permitindo as…

José Luís Tavares, a propósito da oficialização do crioulo

“Sou pela oficialização plena e em paridade com o português, ainda que, no meu entendimento, se esteja a apegar demasiado à questão formal, legal e constitucional. Não menosprezando o aspecto da dignidade constitucional, penso que o actual articulado permite um conjunto de realizações e cujas virtualidades estão longe de estar esgotadas. O que é preciso é levar à prática, e até às últimas consequências, todas as possibilidades legais existentes. E para isso é preciso que o próximo governo, seja ele de que partido for, tome de forma decisiva a questão em mãos transferindo-a para o ministério da educação (com um ministro com abertura, empenho e sensibilidade para a questão, sem prejuízo do papel que o ministério da cultura deva continuar a ter), pois é aí que se joga, decisivamente, o sucesso na aprendizagem e uso da língua caboverdiana; a criação de uma unidade de missão adstrita à presidência do conselho de ministros, enquanto não é criado o instituto da língua caboverdiana, uma das p…

As minhas dúvidas sobre o texto de Germano Almeida

É recomendável que os jovens cabo-verdianos exercitem cada vez mais o português, por uma questão de exigência normativa, assim como todas as outras línguas que se propuserem falar ou escrever. Entendemos, mas pasma, a opinião do escritor Germano Almeida, que em pleno século 21, depois de tantas quedas, vitórias, e (des) construções simbólicas (inclusive), talvez hoje não faça sentido falar em língua do poder.

Há desmistificações que se impõem. A oficialização do crioulo não afronta a presença de qualquer outra língua, mormente aquela igualmente de referência histórica e cultural como é a língua portuguesa. Ela implicaria, se assumida em igualdade e paridade, na construção mais coerente e harmoniosa do Bilinguismo Cabo-verdiano, facto plasmado na realidade da Nação e de jure constitucionalmente reconhecido.

Em boa verdade, quem escreve e fala a língua cabo-verdiana não está sujeito a qualquer tipo de condenação formal e informal, e muito menos à subalternidade social e cultural, o que, c…

O crioulo, o português, e os dois juntos (porque não?)

A oficialização da língua cabo-verdiana – comummente denominada Crioulo – em paridade com a portuguesa, é daqueles debates nossos que passam de caravana (entenda-se geração) em caravana, com a condição, dir-se-ia, de nunca ter um desenlace (chegar ao destino). As tais temáticas da cabo-verdianidade que existem para isso mesmo: testar a nossa resistência afro-atlântica, se é que me entendem.

Em todo o caso, assumindo um pouco a esterilidade do frissom, pela forma como este debate (alipekiano) começou, aproveito a oportunidade de dar a conhecer a posição de um dos escritores mais nomeados do país sobre a matéria. Na última edição da revista África 21, Germano Almeida, na sua crónica, escreveu o seguinte:

“… se me fosse permitido um conselho aos jovens do meu país, dir-lhes-ia: usem a língua portuguesa! Estudem, leiam, escrevam, falem em português o quanto vos for possível, porque a língua portuguesa é a língua do poder! Apropriem-se dela, habituem-se a verbalizá-la, a brincar com ela, a b…

Blog do JMN

José Maria Neves, o Primeiro- Ministro, já está na rede, e numa evocação existencial, conforme sentencia o texto de apresentação do seu blog pessoal acabado de nascer: “A opção de lançar este Blog é pessoal, individual e até existencial. Faço-o por uma necessidade comunicacional a vários níveis, na premissa que a essência das relações humanas se deva basear no conhecimento e na circulação de pensamentos e das ideias.”

O lado pessoal de José Maria Neves é ainda vincado no blog, quando diz o seguinte: "Relevante à minha biografia o facto de eu ser pai de José Luís Tavares Pereira Neves, José Maria Pereira Neves, Jr. e João Manuel de Boal e Neves, jovens que aditam mais alento às causas que defendo. Relevante, sem dúvida, a ventura do destino que me fez filho de Alda, ou Dona Nair como é carinhosamente chamada, heroína da minha existência e modelo da minha forma de estar na vida."

O lema “mais perto de quem importa” é que parece não coadunar com um blog que se quer pessoal. Conta…

Vinha Maria Chaves e Outros Sonhos...

1. A Inauguração do Projecto Vinha Maria Chaves, no passado Domingo, foi, sem dúvida, um sonho que se tornou realidade. Quem de longe avistava as terras de Mai Tchabi (nome popular) não imaginava que daí nasceriam 24 hectares de plantações de vinha, e nem pensaria que dentro de um ano estar-se-á a fazer a primeira colheita, e a produzir 500 mil garrafas de diferentes tipos de vinho made in Maria Chaves, Ilha do Fogo. Os pormenores aqui

2. O Hospital São Francisco de Assis, na Cidade de S.Filipe, também dinamizado pela Associação ASDE, e pela sua congénere italiana AMSES, passa, a partir de agora, a ser administrado pelo Grupo Villa Maria. Uma rede de saúde privada italiana que possui estruturas hospitalares e centros médicos distribuídos pelo país e pela Europa. A estrutura aposta em diagnóstico e cura altamente especializados, tendo a pessoa humana e o seu bem-estar como fim último. Com a administração do grupo Villa Maria, o Hospital São Francisco de Assis, passará a prestar em regi…